quinta-feira, 25 de abril de 2013

Jean Charles, Você pode responder minhas 5 perguntas? - Daniel Werneck

Imagem cedida por: http://www.naoclick.com.br


Um bom dia e a paz de Nosso Jesus cristo nos corações dos irmãos!


recentemente temos visto muitas discussões em vários âmbitos e nos mais variados programas de rádio, TV, faculdades e outras instituições em relação ao união HOMOAFETIVA, e confesso que estou perplexo de tanta parcialidade que alguns seguimentos da sociedade e entidades publicas tem promovido esta causa sem se levar em conta os valores e tradições correspondentes a família Brasileira.

Não sou homofóbico, como assim eles chamam aqueles que são contra esse tipo de vontade, idealismo deles mas preciso reafirmar que tenho MINHAS CONVICÇÕES, VALORES, CRENÇA  aos quais estou amparando pela constituição federal que me garante liberdade de expressão, de crença onde logo, não posso ser punido por expressar  MINHAS OPINIÕES. sendo assim, quero expor meu ponto de vista baseado em perguntas de cunho filosófico para que você entenda meu pensamento e também reflita se é bom ou não a atual conjuntura do ativismo gay em relação a nossa sociedade. 

gostaria que o deputado e "heroi" como dizia Pedro Bial, me respondesse essas cinco perguntas pra ver se eu mudo meu conceito em relação ao movimento gay (se eu entendo mesmo como um movimento reivindicatório, ou continuo entendendo como uma ditadura gay a ser implementada sorrateiramente no Brasil). são perguntas bem simples:

1. é Justo se criar leis que privilegiam uma minoria em detrimento da maioria, ou seja, melhor formulando minhas perguntas, é justo se criar uma lei que beneficie uma minoria com privilégios que a MAIORIA nunca teve?

2. A opção sexual do Brasileiro, seja hétero, bi, homo, etc, é realmente necessária estar exposta em mídia e se discutindo abertamente como problema visto que se trata da INTIMIDADE pessoal e que cada um pode usar dela como bem entender?

3. Se a lei diz que todos são iguais perante a lei e que toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil, logo estamos falando de ISONOMIA. independente de cor, raça sexo, todos são sujeitos as mesmas normas.... se eu então privilegio uma classe, eu não estou descriminando outra?

4. A mídia jornalisticaa que é dirigida pelos ideais de quem as controla e governa não esta sendo tendenciosa com com esse movimento querendo impor um comportamento a toda sociedade brasileira como se fosse normal?

5. Porque o deputado não propõe um plebiscito para ver oque a população pensa a esse respeito? porque não se propõe a perguntar se os Brasileiros são contra ou a favor do Casamento Gay?

Essas cinco perguntas já servem para começar o debate, mas se o Senhor não puder responder pode escolher alguém que o faça.

alguém se propõe?  

Daniel Werneck

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Redes sociais