sexta-feira, 29 de abril de 2011

BIOGRAFIA: Eurico Bergstén

Imagem cedida por: http://geocities.ws/dudabergsten/aseb/asebhist.html


Deixou a Bahia em 1956, com destino a Recife, onde permaneceu até 1960 quando se transferiu para São Paulo, por solicitação do pastor Cícero Canuto de Lima. Em 1967, foi para o Rio de Janeiro.
Um pouco de sua biografia:
Eurico Bergstén
Pastor Missionário Finlandês (In memoriam - 1913 a 1999]
- Nome completo: Lars Eric Bergstén.
- Nascimento: 13 de Agosto de 1913.
- Natural: Helsinque, capital da Finlândia.
- Pais: Nils August e Else Aurora.
- Esposa: Ester Lindfors (casou em 2 de Dezembro de 1936].
- Filhos: (5] Nils Göran, Ulla, Gitta, Else e Ruy Bergstén (Gerente de Produção da CPAD).
- Falecimento: 6 de Março de 1999.
Ministério
- Nasceu em lar evangélico.
- Chegou ao Brasil em 02 de Setembro de 1948 para ajudar os pastores nas questões de liderança.
 Autoria
- Comentarista de 35 revistas da Escola Dominical.
- Escritor.
- Livros: 5
"Introdução à Teologia Sistemática" - CPAD.
"Teologia Sistemática" - CPAD.
 Homenagem
- Em 1987, a CGADB deu-lhe o título de Conselheiro Vitalício da CPAD, juntamente com o missionário Bernhard Johnson Jr.
Observação
- Conhecido como Eurico Bergstén
O missionário Eurico Bergstén nasceu em Helsinky, Finlândia, a 13 de agosto de 1913, casando-se com Esther Margareta Bergstén. No dia 2 de setembro de 1948, em obediência à vontade do Senhor, veio ao Brasil. Passou sete meses no Rio de Janeiro e sete meses em Belo Horizonte, quando mudou-se para Salvador, BA, a 29 de novembro de 1949, ocasião em que a igreja atravessava ali uma fase difícil, e ele pôde, assim, contribuir para normalização das atividades.
Jamais pensou fixar-se em lugar algum: sempre quis ser apenas um missionário, levando a mensagem de Deus a tantos quanto necessitarem, para conforto e alento da alma. Sem dúvida, o missionário Eurico Bergstén é uma das mais autênticas expressões de vocação missionária que temos no Brasil. Espírito reto, coração puro, mente determinada, porém aberta, é um obreiro itinerante, um navio que nunca parou num cais, sempre navegou; nem sempre em águas mansas, pois enfrentou tempestades e trovoadas tremendas, frio e calor, sede e fome, ingratidões, mas nunca desanimou do seu trabalho missionário.


FONTE: http://iead-msbc-goias.blogspot.com/2000/02/eurico-bergsten.html

5 comentários:

  1. Conheci pessoalmente o Miss. Eurico Bergstén. Lembro-o com admiração e gratidão. Deus abençoe seus filhos e netos.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Redes sociais