quinta-feira, 28 de abril de 2011

BIOGRAFIA: Policarpo de Esmirna

Cedido Por www.Explosãodemilagres.com.br


Nascido em uma família cristã por volta dos anos 70, na Ásia Menor (hoje Turquia), Policarpo dizia ser discípulo do Apóstolo João. Em sua juventude costumava se sentar aos pés do Apóstolo do amor. Também teve a oportunidade de conhecer Irineu, o mais importante erudito cristão do final do segundo século. Inácio de Antioquia, em seu trajeto para o martírio romano em 116, escreveu cartas para Policarpo e para a Igreja de Esmirna. Nos dias do Papa Aniceto, Policarpo visitou Roma, a fim de representar as igrejas da Ásia Menor que observavam a Páscoa no dia 14 do mês de Nisan. Apesar de não chegar a um acordo com o papa sobre este assunto, ambos mantiveram uma amizade. Ainda estando em Roma, Policarpo conheceu alguns hereges da seita dos Valencianos, e encontrou-se com Márcio, o qual Policarpo denominava de “primogênito de Satanás”.

A Carta

Apesar de escrever várias cartas, a única preservada até a data, foi a endereçada aos Filipenses no ano 110. Nesta carta, Policarpo enfatiza a fé em Cristo, e o desenvolvimento da mesma através do trabalho para Cristo na vida diária. Também faz alusão à carta do Apóstolo Paulo aos Filipenses e usa citações diretas e indiretas do Velho e Novo Testamento, atestando-os como canônicos. Na mesma carta, ele repete muitas informações recebidas dos apóstolos, especialmente de João. Por isto, ele é uma testemunha valiosa da vida e da obra da Igreja primitiva no segundo século. Policarpo exorta os Filipenses a uma vida virtuosa, às boas obras e à firmeza, mesmo ao preço de morte, se necessária, uma vez que tinham sido salvos pela fé em Cristo. As 60 citações do Novo Testamento, das quais 34 são dos escritos de Paulo, evidenciam seu profundo conhecimento da Epístola do Apóstolo aos Filipenses e outras do mesmo Testamento. Ao contrário de Inácio, Policarpo não estava interessado em administração eclesiástica, mas antes em fortalecer a vida diária prática dos cristãos.

O Martírio

O martírio de Policarpo é descrito um ano depois de sua morte, em uma carta enviada pela Igreja de Esmirna à Igreja de Filomélio. Este registro é o mais antigo martirológio cristão existente. Diz a história que o procônsul romano, Antonino Pius, e as autoridades civis tentaram persuadí-lo a abandonar sua fé em sua avançada idade, a fim de alcançar sua liberdade. Ele entretanto, respondeu com autoridade: “Eu tenho servido Cristo por 86 anos e ele nunca me fez nada de mal. Como posso blasfemar contra meu Rei que me salvou? Eu sou um crente”! No ano 156, em Esmirna, Policarpo é colocado na fogueira. Milagrosamente as chamas não o queimaram. Seus inimigos, então, o apunhalaram até a morte e depois queimaram o seu corpo numa estaca. Depois de tudo terminado, seus discípulos tomaram o restante de seus ossos e o colocaram em uma sepultura apropriada. Segundo a história, os judeus estavam tão ávidos pela morte de Policarpo quanto os pagãos, por causa de sua defesa contra as heresias.

(Segundo a igreja católica Romana,  o Papa São Aniceto (em latim, Anicetus) foi o décimo-primeiro papa católico, entre os anos 154 e166 D.C).
 

Fonte:http://www.sepoangol.org/

9 comentários:

  1. O papado como se conhece hoje não existia na época de Policarpo, sequer o catolicismo romano, pois este começou com o Imperador Constantino em 312 DC e foi oficializado pelo seu filho Teodósio, acredito q em 395. Se não me engano, Na época de Policarpo havia 04 Bispos principais: o de jerusalém, o de antioquia, o de alexandria e o de Roma. Todos estes eram chamados carinhosamente de papas pela igreja, sem a conotação q se dá hoje em dia. Me ajudou bastante o texto acima. A PAZ.

    ResponderExcluir
  2. São Policarpo de esmirna é prova viva da Patrística da Santa Igreja Católica. Examinando os textos bíblicos já apresentados, somos levados a concluir que Jesus fundou somente uma Igreja.

    A Pedro disse: "...sobre esta pedra edificarei a minha Igreja" (Mt 16,18); apresentou-se como o bom pastor dizendo: "...haverá um só rebanho e um só pastor" (Jo 1016); na sua oração sacerdotal orou ao Pai: "...para que sejam um, como nós somos um... para que sejam perfeitos na unidade..." (Jo 17,22.23).Examinando os textos bíblicos já apresentados, somos levados a concluir que Jesus fundou somente uma Igreja. O proprio Jesus fundou a Igreja Catolica. Sob primado de São PEDRO o primeiro Papa. Isto é historia! Vai estudar!!! Constantino Se converteu ao Catolicismo. Em 313 deu liberdade de culto aos cristãos com o chamado Edito de Milão : "Havemos por bem anular por completo todas as retrições contidas em decretos anteriores, acerca dos cristãos - restrições odiosas e indignas de nossa clemência - e de dar total liberdade aos que quiserem praticar a religião cristã". Era Papa Melcíades, que se tornou São Melcíades, o 32º Papa, tendo Pedro como o 1º. Assim não há que se falar que Constantino é o fundador da Igreja de Cristo, ele apenas deu liberdade aos cristãos, acabando com dois séculos e meio de perseguição e martírio. Sucessão Apostolica 267 Papa ate o atual. “Onde está o bispo, aí está a comunidade, assim como onde está Cristo Jesus aí está a Igreja Católica”, escreve na carta endereçada ao então jovem bispo de Esmirna, São Policarpo. As expressões “Igreja Católica” e “Cristianismo” foram empregadas a primeira vez por ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Belíssimo irmão!

      Nem com fatos históricos eles se convencem que a Santa Igreja de Cristo foi, é e SEMPRE SERÁ a Una Santa Católica Apostólica Romana.

      A Paz de Cristo e o Amor de Maria esteja contigo!

      Excluir
  3. Nem a história convence um católico que ele está errado

    ResponderExcluir
  4. Nem a história convence um católico que ele está errado

    ResponderExcluir
  5. isso dar se o nome de comveniençia meu irmao

    ResponderExcluir
  6. nem a historia convence um catolico que ele esta errado

    ResponderExcluir
  7. Nem com fatos históricos eles se convencem que a Santa Igreja de Cristo foi, é e SEMPRE SERÁ a Una Santa Católica Apostólica Romana.

    A Paz de Cristo e o Amor de Maria esteja com todos!

    ResponderExcluir

Redes sociais